Empresa nega ter notificado usuário por “piratear” Ubuntu Linux via torrent | Aplicativos e Software

Corridas deste final de semana na TV – 28 a 30/05
maio 27, 2021
Rodrigo Caio destaca evolução defensiva do Flamengo e valoriza liderança de grupo na Libertadores – Lance
maio 27, 2021

Empresa nega ter notificado usuário por “piratear” Ubuntu Linux via torrent | Aplicativos e Software

Ontem, na quarta-feira (26), o Tecnoblog escreveu uma matéria sobre um usuário do Reddit que recebeu um aviso de violação de direitos autorais por baixar Ubuntu, feito com base no Linux e cuja distribuição livre é permitida pela Canonical, dona do sistema. Hoje, o desenrolar do caso ganhou mais um elemento kafkiano: a empresa que aparece como autora do pedido, a firma de segurança digital alemã OpSec Security, disse que na verdade não notificou o usuário.

Computador com Ubuntu Linux (imagem: divulgação/Lenovo)

Computador com Ubuntu Linux (imagem: divulgação/Lenovo)

Empresa antipirataria disse que sistema foi “enganado”

Amanda Hershey, gerente de marketing e comunicação da OpSec, disse ao site Torrentfreak que o aviso copyright do usuário que baixou Ubuntu Linux foi fabricado para macular a imagem da empresa. “O programa da empresa que emite avisos de violação de copyright foi enganado ontem, quarta-feira, no dia 26 de maio, por terceiros em diversas plataformas de streaming”, disse Hershey. “Os conteúdos em questão parecem ser ISOs da Ubuntu. Temos evidências conclusivas que provam que essas advertências de direitos autorais não provém da OpSec Security”.

Por enquanto, as “evidências conclusivas” da OpSec Security que rejeitam sua autoria do aviso de copyright não vieram a publico. O que a companhia quer dizer com “serviços de streaming” também ainda não está claro: não se faz streams de Ubuntu — usuários apenas baixam o sistema via torrent.

A empresa alemã tampouco revelou como foi enganada por “terceiros”. Mas o aviso de copyright recebido por NateNate60 – autor do post no Reddit – não dava pistas de ser forjado. Mas se era falso, como o aviso chegou no e-mail do usuário?

Download de Ubuntu Linux não expõe e-mail

NateNate60 alega que baixou o BitTorrent oficial do Ubuntu no site da Canonical. Ao baixar o arquivo, logicamente expôs seu endereço de IP ao tracker da Ubuntu e a todos que compartilhavam o torrent. Mas a trama se complica ainda mais, porque o aviso de direitos autorais foi enviado ao e-mail do usuário – e baixar torrents não vaza esse dado.

A única proprietária dessa informação pessoal de Nate é sua provedora de internet, a Xfinity, empresa que faz parte da Comcast. É assim que avisos de copyright funcionam: os autores pedem ao provedor de internet para encaminhar a advertência, já que eles não tem os dados de contato do usuário.

Ou seja, considerando o pronunciamento da OpSec, para que um aviso de violação de direitos autorais chegasse até NateNate60, alguém se passou pela firma antipirataria alemã e enganou a Comcast, fazendo-a acreditar que o Ubuntu era um conteúdo pirata. Como o terceiro elemento se passou de forma convincente pela OpSec? Como a Comcast não foi alertada de que havia algo de errado? Haja thread de Twitter que desenrole essa história. Em menos de 240 caractéres, a Canonical revelou a abertura de uma investigação própria.

A pessoa com intenções de prejudicar a imagem da OpSec teria que conseguir o IP de NateNate60; a hora exata em que ele baixou o torrent; cruzar o IP com o e-mail do usuário; e antecipar que o aviso de copyright seria publicado no Reddit. É muito esforço para manchar a reputação de uma empresa. Por enquanto, o caso deixa mais perguntas do que respostas.

Caso novas informações sejam reveladas por parte das empresas envolvidas, o Tecnoblog deve continuar sua série de matérias sobre esse rolo digital.

Com informações: Torrentfreak



Fonte da Notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *