Brasil luta, desperdiça chances, mas sai de campo com o empate com a Argentina em San Juan – Esportes

Agepen conclui formação de alunos da área de Segurança e Custódia aprovados em concurso – Portal do Governo de Mato Grosso do Sul
novembro 16, 2021
Nubank lança empréstimo com garantia de veículo em parceria com Creditas – Finanças – Tecnoblog
novembro 16, 2021

Brasil luta, desperdiça chances, mas sai de campo com o empate com a Argentina em San Juan – Esportes


Não faltou luta e sobraram oportunidades e entradas ríspidas no Bicentenário de San Juan. Porém, a Seleção Brasileira ficou no 0 a 0 com a Argentina em jogo bastante acirrado pela 14ª rodada das Eliminatórias. A equipe canarinha, já classificada para a Copa do Mundo do Qatar de 2022, mostrou boa força decisiva e se desdobrou sem Neymar na sua última partida no ano.

Os comandados de Tite voltam a campo apenas em 27 de janeiro de 2022, quando visitam o Equador. No mesmo período, a albiceleste enfrenta fora de casa o Chile.

E TOME PRESSÃO ARGENTINA…

A Seleção Brasileira passou por apuros no início da partida. Embalada pela torcida, a Argentina rondava a área em tabelas entre Messi e Di María, além de investidas com De Paul. Os “hermanos” ainda pressionavam a saída de bola adversária, fazendo a zaga brasileira se desdobrar.

VAI À LUTA!

Pouco a pouco, o Brasil encontrou margem para atacar e viu atletas que buscam espaço entre os titulares de Tite se sobressaírem. Matheus Cunha ganhou uma dividida e engatou contra-ataque com Lucas Paquetá. O camisa 17 deixou Vinicius Júnior na cara de Emiliano Martínez, mas o atacante do Real Madrid concluiu para fora.

Em seguida, Cunha observou Martínez adiantado e tentou um gol do meio de campo. Porém, a bola passou por cima. Em nova investida canarinha, Raphinha foi lançado, mas o chute saiu muito forte.

CAMPO DE BATALHA

A Argentina buscou retomar as rédeas do jogo. Em raro espaço que teve em campo, Messi puxou para a esquerda e finalizou, mas Militão cortou. Di María encontrou Lautaro Martínez livre nas costas de Éder Militão. Marquinhos se antecipou e evitou a conclusão.

A disputa intensa, porém, deu lugar à rispidez a partir dos 33 minutos, Raphinha se desvencilhou de Acuña e, após perder a bola para Otamendi, recebeu uma cotovelada do defensor. Após minutos de mistério, o árbitro deixou o jogo seguir. Além de entradas ríspidas (inclusive sem bola) que “amarraram” o jogo, Paquetá e Paredes se estranharam e o árbitro deu cartão amarelo para os dois.

LÁ E CÁ

O Brasil voltou a ter uma chance quando Fred se desvencilhou da marcação e encheu o pé, mas Emiliano Martínez encaixou sem sustos. Na reta final, os argentinos tornaram-se mais incisivos. Acuña ajeitou para De Paul. O atacante deu chute traiçoeiro e fez Alisson se desdobrar. O camisa 1 também saiu em falso após cruzamento de Di María e se enrolou para evitar conclusão de Otamendi.

HAJA CHANCES!

A disputa acirrada persistiu na volta do intervalo em San Juan. Porém, enquanto a Argentina via Messi ser anulado por Fabinho e dependia de arrancadas de Di María, os comandados de Tite desperdiçavam chances. Na sobra de um cruzamento, Fred carimbou bola no travessão.

Lançado na esquerda, Vinicius Júnior conseguiu fazer uma carretilha sobre Molina e esticou a Lucas Paquetá. Na sequência, o camisa 17 pegou mal, Matheus Cunha tentou aproveitar, mas foi abafado. A Seleção só teve um susto quando Alisson, ao receber bola recuada, hesitou diante de Correa. Mesmo pressionado, o camisa 1 mandou para escanteio.

ÂNIMOS EXALTADOS

A Seleção quase voltou a marcar em seguida. O camisa 2 cruzou, Matheus Cunha fez o corta-luz e Vinicius Júnior obrigou Martínez a fazer a defesa. Só que o clima não continuou quente apenas pelas oportunidades. A cada entrada, havia muita discussão entre atletas das duas seleções e momentos ríspidos.

Acuña cometeu falta em Antony e, logo depois, levantou o atacante brasileiro. Os dois jogadores discutiram e o árbitro deu amarelo para o argentino.

DO PERIGO AO ALÍVIO

Na reta final, a equipe de Lionel Scaloni voltou à tona ofensivamente. Messi passou como quis e concluiu, mas Alisson encaixou em dois tempos. Julián Álvarez e Messi tentaram investidas, mas acabaram não conseguindo.

Porém, após um jogo muito “pegado”, a Seleção Brasileira conseguiu arrancar ao menos o empate e demonstrou força defensiva no difícil duelo em San Juan.

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 0x0 BRASIL

Data- Hora: 16-11-2021 – 20h30 (horário de Brasília)
Estádio: Bicentenário, em San Juan (ARG)
Árbitro: Andres Cunha (URU)
Assistentes: Richard Trinidad (URU) e Nicolas Taran (URU)
VAR: Esteban Ostoijich (URU)

Cartões amarelos: Paredes, Romero, Pezzella, Acuña (ARG), Lucas Paquetá, Fabinho (BRA)

ARGENTINA: Emiliano Martínez; Molina, Romero (Pezzella, 7/2T), Otamendi e Acuña; Paredes (Lisandro Martínez, intervalo), De Paul e Lo Celso (Domínguez, 40/2T); Messi, Lautaro Martínez (Joaquín Correa, intervalo) e Di María (Julián Álvarez, 28/2T). Técnico: Lionel Scaloni

BRASIL: Alisson; Danilo, Marquinhos, Éder Militão e Alex Sandro; Fabinho, Fred e Lucas Paquetá (Gerson, 33/2T); Raphinha (Antony, 23/2T), Matheus Cunha (Gabriel Jesus, 40/2T) e Vinicius Júnior. Técnico: Tite



Fonte da Notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *